domingo, 12 de junho de 2011

Minha velha São Paulo

Quase duas semanas se passaram desde que cheguei a São Paulo e parece que já faz um tempão. O que falar de São Paulo? Nestes quase 8 anos que estive vivendo fora do meu país , regressar tem um sabor meio amargo. A impressão que tenho é de ter andado para trás. Retornar não significa necessariamente andar para trás, mas a sensação por enquanto, é essa. Difícil explicar para as pessoas que nunca viveram fora de seu proprio país que o mundo não se resume em apenas um continente. Então, me calo e tento seguir o curso...



São Paulo continua caótica com mais carros do que comportam as estradas. Sempre tem um carro velho que enguiça no meio do caminho e provoca um trânsito kilometrico e enlouquecedor para quem estava habituado a andar tranquilamente pelas ruas . Algumas coisas mudaram para melhor no trânsito , ou melhor dizer, está menos pior com as pistas exclusivas para coletivos e o metrô que avança um pouco mais na zona oeste de São Paulo.



Já peguei um resfriado básico depois de quase 6 anos imune , penso que seja em função do tempo frio , da poluição e do stress de ter que organizar a vida de novo...novamente...outra vez. Ja havia escrito em algum post que paulistano vive resfriado, então não é nenhuma novidade.



Hoje passei pela avenida do jockey club pela primeira vez depois de muitos anos e percebi que o paulistano rico vive como o europeu. Aos domingos estao fechando uma parte da avenida para os ciclistas e muita gente vestida a rigor (como na europa) circulava pela avenida do Jockey Club até o Parque ibirapuera. Alguns apenas passeavam com os seus caes, outros corriam em uma área arborizada que eu nao me lembro se já existia na minha época . E os shoppings? sei lá quantos foram inaugurados nestes últimos anos.



São Paulo está envelhecida, as calçadas um pouco esburacadas (no subúrbio claro) mas a cada esquina tem um novo shopping Center. E aquele novo Shopping Center Iguatemi de Alphaville? Chiquérrimo!!!



Enfim...impressões à parte, os pobres continuam pobres, porém todos empregados e com carteira assinada, os ricos...ahhh, esses estão cada vez mais ricos.

Um comentário:

Ana Lúcia disse...

Bem-vinda, filha pródiga!
Eu conheço São Paulo só dos livros do Marcos Rey!
Não se sinta retrógrada!
Vc é uma cosmopolita, pode ir onde quiser, na hora q quiser!
E capricorniana, pode conseguir tbm o que quiser!

Esse é o velho Brasil... Ricos sempre enriquecendo em cima dos assalariados...
Bjs!!!