domingo, 3 de junho de 2012

Meu passatempo preferido

Senhora Winifred Ethel Netto
Para enfrentar as longas viagens diárias e cansativas nos trens da CPTM (ninguém merece), eu estou ressuscitando um velho hábito: a leitura . Leio revista de moda, Veja, Caras, Capricho, bula de remédio, astrologia e tudo o que tiver pela frente. Influenciada por uma colega de viagem (de trem) fui comprar aqueles livrinhos que vendem em máquinas automáticas nas estações de metrô de São Paulo por 2 reais. Nem todos os títulos de livros são interessantes, mas por apenas 2 reais, não dá nem pra reclamar do conteúdo de tais livros, mas leitura é sempre bom. No mínimo nos ajuda a aumentar o nosso vocabulário e a consertar alguns erros gramaticais que cometemos desde o tempo de colégio , como se fosse um vício.
O livro que comprei tinha um título romântico :"Quando o amor transpõe o oceano", e como sempre , eu escolho os livros pela capa ou pelo título, dificilmente tenho um autor ou leitura preferida. Leio de tudo um pouco. E não é que a história de vida de uma certa Senhora Winifred Ethel Netto me prendeu a atenção ? Eu li o livrinho de 190 páginas em dois dias, ou seja, em duas viagens ,cerca de 1 hora e meia a cada viagem. Talvez em outra situação eu nem me interessaria em ler a biografia de uma pessoa desconhecida, mas encarar todos os dias uma longa viagem de Mogi das Cruzes até São Paulo não é facil. Dá nos nervos, e distrair a mente e me desligar dessa rotina árdua só com muita leitura.
Apreciei cada capítulo, cada aventura desta Senhora corajosa que viveu uma vida cheia de mudanças, aventuras , desafios e muito trabalho, sempre ao lado de seu marido (algumas vezes muito distante dele), e construiu uma familia numerosa e unida, ao longo de 60 anos de uma união matrimonial que deu certo em todos os aspectos. Bom, não vou contar os detalhes do livro aqui, mesmo porque a história de vida desta Senhora é longuissima e cheia de aventuras, mas ao ler a sua história , me vi dentro de sua história, como se eu estivesse lá observando cada acontecimento como uma espectadora silenciosa.
Eu sempre admirei os casais de velhinhos que passeavam de mãos dadas pelas ruas e ficava imaginando: -Como será que eles conseguiram sobreviver à relação por tantos anos?
Lendo a história de vida da Senhora Winifred pude entender que um fator inicial é muito importante: o amor a primeira vista, ou seja, a troca de olhares sem palavras. A paixão que nos impulsiona e encoraja. Obviamente que no decorrer do tempo a relação esfria e aí é que entram outros fatores importantissimos: a paciência, a perseverança e o companheirismo. Uma relação jamais poderá atravessar os tempos (por muitas vezes difíceis) se estes ingredientes inexistem dentro de uma relação a dois.
Tá aí a formula da felicidade eterna, dos velhinhos de mãos dadas, das famílias que crescem unidas e que contam histórias. Vale a pena conhecer a história de vida desta Senhorinha corajosa.

2 comentários:

Anônimo disse...

li o livro uma história linda lembrarei sempre uma familia unida

Adriano Medeiros disse...

santa helena continua sem aeroporto somente acessivel pelo mar e com menos de 5000 habitantes... lindo lugar...