quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Vivendo do essencial

Mais de 6 meses de Japao e ateh agora nada de poder respirar tranquila. Claro que eu nao tinha a ilusao de chegar ao Japao com uma mao na frente e outra atras e me dar bem logo de cara, ainda mais com a economia instavel do Japao.
Nao sei se eh impressao minha, mas as coisas estao mais caras por aqui, a exemplo o meu aluguel e a contribuicao para a previdencia social japonesa que eh quase o valor do meu aluguel, cerca de 400 dolares por mes. Tenho uma despesa fixa de 800 dolares mensais que sao subtraidos mensalmente do meu salario. Oque sobra dah para sobreviver, mas nao dah para ter luxos e nem dividas para pagar, quem dirah economizar. Ainda nao comprei o carpete para o meu apartamento e nem a poltrona single. Coisas basicas que se compra facil por aqui, mas a coisa anda tao apertada que eu estou sobrevivendo com o essencial.
Chego a conclusao de que a economia deste pais soh funciona a base de horas-extras. Se nao fazemos horas extras eh praticamente impossivel levar as contas em dia. O salario base de muitos japoneses nao comporta o orcamento mensal sem as horas extras. Tenho algumas amigas japonesas que fazem baito (bico) para complementar o orcamento, e segundo elas, se nao fosse assim, seria impossivel pagar todas as contas em dia. Apesar dos pesares, ainda consigo pagar o meu proprio apartamento e ter alguns luxos que dificilmente eu teria no Brasil. Nao que eu esteja fazendo comparacoes, cada pais eh um pais, e cada um recebe por aquilo aue planta na vida, mas para mim eh essencial ter o meu proprio espaco, ou seja, a minha casa. No Japao o sistema nos ajuda a ter uma moradia ligada ao nosso contratante, e nao sao poucos os japoneses que se mudam frequentemente de cidade atras de novas oportunidades. Neste sentido, o sistema japones de contratacao de mao de obra eh perfeito para mim, apesar dos pesares, ainda nao posso reclamar. Nem devo! Foi uma escolha minha.
Quando vivemos em um outro pais, somos obrigados a nos sujeitar as condicoes deste pais, e no momento, o Japao passa por uma fase muito instavel, apesar de alguns setores jah estarem recuperando as perdas passadas com o inicio da crise mundial. Jah trabalhei muitas horas em outras epocas, sem folga. Hoje, eu quero me poupar ao maximo e cuidar da minha saude , nada de exageros. Periodo literalmente essencial.

2 comentários:

Julio Cezar D Ramos disse...

olha camila,eu posso te dizer que tenha calma...é só uma fase...espera!

Viajante disse...

Obrigada, Julio! Como tudo na vida ,passa.