sábado, 16 de março de 2013

Comportamento




A vinda de muitos brasileiros ao Japão , há mais de 20 ou 30 anos atras, em busca de um sonho, se tornou em pesadelo para muitos. Aqueles que souberam aproveitar os tempos aureos da economia se deram bem, quanto ao resto...
O numero de brasileiros no Japão diminuiu tremendamente após o inicio da crise mundial e ha 2 anos atras com o terremoto, seguido de um tsunami ao nortedo Japão. Quem vivenciou estes fatos com certeza se sentiu dentro de um filme de terror. E assim , a brava gente japonesa segue vivendo. Mas e para nós estrangeiros que ainda restamos aqui do outro lado do mundo, qual foi o impacto psicológico que todo este stress acumulado causou ?
Dizer que o pior já passou e que agora está tudo bem, é mentir para sí mesmo. Restam sempre fragmentos de experiências passadas na nossa alma e mente. Infelizmente , ou felizmente , o ser humano é mais potente do que uma CPU, e consegue guardar memórias em algum arquivo anexo. Graças a Deus a minha CPU anda falhando e tudo o que passou ficou em algum lugar, que não sei dizer aonde. Talvez pelo fato de ter saido do Japão na pior fase tenha me feito bem. Não provei o stress de estar aqui. Estava vivendo outros stress em outros lugares bem distantes.
Outro dia conversando com um amigo italiano que vive aqui no Japão ha uns 3 anos , casado com uma japonesa e que deveria ter uma vida normal aqui na terrinha dos  comedores de miojo, percebi que não importa o motivo que nos faz vir ao Japão, seja por trabalho, seja por um amor, ou por um sonho de infância. O Japão stressa!
Não creio que sejam apenas os últimos acontecimentos. É o sistema de vida japonês que sufoca as pessoas. Este país se construiu no pós guerra com uma fillsofia de vida atrelada a muito trabalho e dedicação ao crescimento do país. Nada era mais importante e digno do que o trabalho. Tanto é verdade que dificilmente poderemos encontrar um lugar para sair e fazer uma happy hour após o trabalho. Claro que nas grandes cidades a vida é mais agitada, mas é sempre tudo igual, os mesmos restaurantes, a mesma gente timida e comportada, os mesmos pratos, os pachinkos lotados de gente viciada e os snak bars cheios de gente que gastam  horrores para encher a cara e poder ter a companhia de belas japonesas. Tudo pago, obviamente!
E os amigos?
É muito dificil fazer amizades na rua ou em um bar, ou qualquer outro lugar que seja. O povo japonês é muito timido e não gostam de incomodar à ninguém. Entre os jovens. na faixa dos seus 20 anos, parece ser um pouco diferente, são mais abertos e até dá para começar uma relação de amizade, mas não vai muito além de amizades superficiais. O senso de humor é diferente. Japoneses em geral riem por qualquer coisa que para nós seria estúpido e não conseguem captar o nosso senso de humor brasileiro, meio debochado e malicioso. Eu até evito tirar sarro de japonês porque eles poderiam se ofender e não entender a piada. Com a convivência diária, sem perceber, ficamos meio retraídos também . E è aí que o bicho pega! Stress generalizado!
Não somente pelo fato do paîs estar passando por uma fase dificil de recuperação, mas pela falta de viver coisas novas e diferentes espontâneamente. Pra quem gosta de viver a vida metodicamente com uma pitadinha de adrenalina ( um terremoto pode ocorrer a qualquer momento), para sair do marasmo. Este é o país!!

Um comentário:

Julio Cezar D Ramos disse...

bah, faz pensar que a vida é facil no brasil...